Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Poemas (Haicas)

                    Noturno
          (Guilherme de Almeida)
 
Na cidade, a lua:
a joia branca que boia
na lama da rua.



         Matsua Bashô

         Velha Lagoa
        o sapo salta
        o som da água


                 

Nenhum comentário:

Postar um comentário