Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 11 de junho de 2012

"A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina. Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás pra frente. Nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso.

Daí viver num asilo, até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo. Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar. Então você trabalha 40 anos até ficar novo o bastante pra poder aproveitar sua aposentadoria. Aí você curte tudo, bebe bastante álcool, faz festas e se prepara para a faculdade.

Você vai para colégio, tem várias namoradas, vira criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebezinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus últimos nove meses de vida flutuando. E termina tudo com um ótimo orgasmo! Não seria perfeito?"
"Não preciso me drogar para ser um gênio;
Não preciso ser um gênio para ser humano;
Mas preciso do seu sorriso para ser feliz."

Charles Chaplin

"Pensamos demasiadamente
Sentimos muito pouco
Necessitamos mais de humildade
Que de máquinas.
Mais de bondade e ternura
Que de inteligência.
Sem isso,
A vida se tornará violenta e
Tudo se perderá."

MAU OU MAL?

a)    MAU é um adjetivo e se opõe a BOM:
“Ele é um mau profissional.” (x bom profissional);
“Ele está de mau humor.” (x bom humor);
“Ele é um mau-caráter.” (x bom caráter);
“Tem medo do lobo mau.” (x lobo bom);
b)    MAL pode ser:
1.    advérbio (=opõe-se a BEM):
“Ele está trabalhando mal.” (x trabalhando bem);
“Ele foi mal treinado.” (x bem treinado);
“Ele está sempre mal-humorado.” (x bem-humorado);
“A criança se comportou muito mal.” (x se comportou muito bem);
2.    conjunção (=logo que, assim que, quando):
“Mal você chegou, todos se levantaram.” (=Assim que você chegou);
“Mal saiu de casa, foi assaltado.” (=Logo que saiu de casa);
3.    substantivo (=doença, defeito, problema):
“Ele está com um mal incurável.” (=doença);
“O seu mal é não ouvir os mais velhos.” (=defeito).
Na dúvida, use o velho “macete”:
MAL  x  BEM;
MAU  x  BOM.

Continuação: ..

- Ignoro o motivo por que ele se demitiu. (pelo qual)


- Estas são as causas por que não voltei. (pelas quais)

Por quê (separado e com acento) usos:

- Como pronome interrogativo, colocado no fim de frase.

- Ela estava chorando, você sabe por quê?

- isolado, numa frase interrogativa.

- Você deve fazer isso agora.

- Por quê?

Porque (uma só palavra, sem acento) usos:

- Como função explicativa, equivalente a pois, porquanto, uma vez que, precedida por virgula ou ponto-e-vírgula ou ponto final.

- Termine isto agora, porque depois não poderá.

- Não pude ir, porque tive que trabalhar.

- É usado substituindo: pela causa, razão de que, pelo fato, motivo de que.

- Não fui à festa porque estava cansado.

- O governador vetou porque tinha razões políticas.

- Porque é usado também como conjunção subordinativa final, em orações com verbo no subjuntivo, equivalente a para que.

- Não julguemos, porque não venhamos a ser julgados.

Porquê (uma só palavra com acento) usos:

- como substantivo usado no sentido de causa, razão ou motivo, admitindo pluralização (porquês).

- Quero saber o porquê de tudo isso.

- As crianças são cheias de porquês.

Usos ortográficos especiais:


» Onde / aonde

Onde: É usado junto com verbos que não transmitem idéia de movimento.

- Te procurei, mas não sabia onde você estava.

- Onde está a faca?

Aonde: Equivale a para onde. É usado para transmitir idéia de movimento.

- Aonde você vai?

- Aonde vamos?

» Cessão / sessão / secção / seção

Cessão: significa “ceder, conceder, oferecer, dar”.

- Cedi todos os meus bens aos pobres.

- O governo cedeu verba para a educação.

Sessão: significa “intervalo de duração”.

- A câmara dos deputados reuniu-se em sessão extraordinária.

- última sessão de cinema.

Secção ou seção: significa “parte, segmento, subdivisão”.

- Quero ler a seção de fofoca.

- Trabalho na seção de informações.

- Vou ligar na secção de informações.

» Mas / mais

Mas: equivale a “porém, entretanto, contudo”.

- Queria muito ir, mas tenho que trabalhar.

- Sei de tudo, mas não posso falar.

Mais: é o oposto de menos.

- Eu pesquisei mais.

- Estou mais preparado agora do que antes.

» Mau / mal

Mau: é um adjetivo, antônimo de bom.

- Menino mau!

- Passei por maus pedaços.

- Mal: equivale a “assim que, logo que, quando”.

- Mal vi a cena, chorei!

- Mal também pode ser usado como antônimo de bem.

- Estou mal humorada.

» Por que / por quê / porque / porquê

Por que (separado e sem acento) é empregado quando:

- O que equivale a qual motivo.

- Por que você foi lá? (Por qual motivo você foi lá?)

- O que equivale a qual razão ou qual motivo.

- Não sabemos por que ele faleceu. (por qual razão)

- Por que é usado também como um equivalente a pelo qual / pela qual / pelos quais / pelas quais.

...

Pré-requisitos:

Que tenha acompanhado os estudos propostos pelo tutorial anterior, o Gramática I. E que tenha por objetivo melhorar a sua arte da comunicação. A matéria sobre os usos ortográficos especiais poderá ser prontamente colocada em prática ao conversar com alguém. Lembre-se que ter sabedoria é mais do que ter conhecimento, é aplicar todo conhecimento que têm! Seja uma pessoa sábia!

Dicas de Ortográfias

Objetivos:

Este tutorial vai ajudá-lo, a entender as regras gramaticais envolvidas no uso de palavras que comumente temos dificuldades de empregá-las como, por exemplo: onde, aonde, mau, mal, a, há. Explana os encontros vocálicos, encontros consonantais e as regras de divisão silábica.